segunda-feira, setembro 26

Profiteroles com Mousse de Queijo Azul e Pêras Caramelizadas


Intenso é assim que descrevo este mês de Setembro. Recheado de coisas boas, muitos desafios, momentos únicos, experiências fantásticas, novos lugares, novas pessoas, vivências que quero repetir, é assim o meu mês de Setembro.
Com tudo isto, o Verão despediu-se e o Outono chegou. Apesar de me ter apercebido ainda não consegui interiorizar esta mudança.
Gosto desta nova estação, mas chega com ela também as rotinas, o dia à dia, a nossa realidade. Há que voltar à cozinha que ficou meio que esquecida, aos livros e receitas assinaladas, às fotografias de pratos deliciosos deixando assim paisagens longínquas de outros momentos. Muda-se o cenário em torno de receitas únicas e saborosas, recheadas de aromas e cores outonais. Há que dar as boas vindas a esta nova estação e nada melhor que a próxima receita.

Profiteroles recheados com mousse de queijo azul e pêras caramelizadas. Devo confessar que até pouco tempo e depois de algumas tentativas falhadas evitava e fugia sempre da massa choux. Uma massa simples de executar, cujo segredo está na arte da sua cozedura. O tom moreno e a sonoridade oca são alguns sinais da sua cozedura de excelência. Depois há que deixar arrefecer e rechear com o que mais gostar. Os mais conhecidos são as versões doces recheados com chantilly e fruta ou com creme de ovo.

quinta-feira, setembro 8

Galette de Nectarinas e Amoras Silvestres

E o calendário marca 3 semanas desde a última partilha aqui no blog.... Três, sim três semanas...Poderia-me justificar pela falta de tempo e por sentir que ele escorrega entre os dedos das mãos, não me dando qualquer hipótese de o fazer parar dedicando mais tempo a este cantinho. Prefiro antes, justificar esta minha ausência pelos inúmeros projectos que tenho em mãos e que vêm até mim. Não gosto de desiludir ninguém, principalmente quem deposita toda a sua confiança no meu trabalho e sobretudo desiludir a mim própria.
Projectos que consomem algum tempo fazendo com que tenha que optar, fazer escolhas e traçar prioridades. Alguns deles podem acompanhar aqui ou através da conta do Instagram. Bolos maravilhosos, únicos e personalizados para pessoas especiais e momentos ainda mais especiais.

A receita que hoje vos trago, já foi por aqui apreciada a algumas semanas. Fotografada desde essa data e devidamente editada aguardava pacientemente pela sua partilha. Dado que um dos frutos que utilizei já não se encontra com tanta frequência, as nectarinas podem ser facilmente substituídas  ou até omitidas. Mais que aprovada por aqui, foi um autêntico sucesso o que me leva a querer torna-la intemporal Justificando assim a sua partilha. O texto que a acompanha foi modificado, e de "um Agosto que estaria a terminar damos lugar a um Setembro que já vai a meio".



E em jeito de comemoração pelos projectos que por aqui vão existindo, deixo uma simples Galette de Nectarina e Amoras Silvestre adaptada deste livro que tanto aprecio. Uma massa estaladiça que ao mesmo tempo se desfaz a cada trinca, Um recheio que não é mais que o conjunto de todo o  sabor da fruta, sabores e aromas de Verão.
A receita original da Yossy Arefi utilizava alperces, mirtilos e amoras eu optei pelas a amoras silvestres e por nectarinas. Mas esta é uma tarte que se caracteriza pela sua versatilidade no que respeita a sabores e fruta que pode ser utilizada. Desde a maçã, frutos vermelhos, pêra ou até figos ou ameixas. Há uma vasta de possibilidades e adaptações possíveis.

sábado, agosto 20

Summer Pudding


Sou acordada com os primeiros raios de sol que entram pela perciana meio aberta. A temperatura que já se faz sentir leva-me a mais um dia de verão. Mais um fim de semana em que se vive em pleno esta estação, onde reina a boa disposição, as gargalhadas, os sorrisos, as cores e sabores desta estação.
Os aromas que invadem a casa, vêm directamente da minha cozinha. Aromas de verão, sobretudo da fruta que tenho espalhada pela bancada, pelo frigorífico e pela fruteira, trazida no dia anterior, do quintal da casa dos meus pais. Assim sou anestesiada logo pela manhã pelos aromas frescos, pelos sabores adocicados e pelas cores vivas e coloridas, que para além de me acompanharem no pequeno almoço, instalam-se por completo cá em casa.
Na bancada junto à janela, numa linda taça de cerâmica as últimas ameixas Rainha Cláudia, tão pequenas e suculentas. Ao lado, 3 pêssegos bem maduros de cor alaranjada que irão fazer as delicias ao pequeno almoço acompanhado de um iogurte natural e de alguns frutos secos.
Na fruteira as primeiras pêras, ainda algo rijas como eu gosto. Sou uma privilegiada, fico sempre com as primeiras pêras da colheita, mais rijas mas cheias de sabor. Brevemente irão fazer companhia às pêras os figos que estão quase maduros. No frigorífico, mais uma taça com morangos biológicos que eu própria colhi do morangueiro. Não são muito grandes, mas em proporção inversa são repletos de sabor, tão diferentes do que se compram nas grandes superfícies que não têm qualquer sabor.
Não poderia esquecer as meloas e a melancia, que orgulhosamente colhi das terras que ajudei a cultivar com o meu pai. É tão gratificante, que após algum tempo a cuidar delicadamente de toda a plantação, pouco a pouco se vá vendo as meloas e as melancias a crescer até amadurecerem e serem apanhadas. Depois... depois enchem o frigorífico cá de casa, e confortam o estômago e a alma.



Gosto de a comera fruta ao natural, no pequeno almoço, num lanche ou simplesmente no almoço. Aproveito também para fazer sobremesas ou utiliza-la em bolos e compotas, principalmente a que amadurece mais rapidamente. Alguns tipos de fruta opto por congelar para depois preparar sobremesas ou gelados, tão apreciados ultimamente por aqui.

domingo, agosto 14

Ovos com Tomate e Queijo Feta ... ou será mais Tomatada com Ovos e Feta!!!





Se há refeições que gosto de preparar com todo o entusiasmo são aquelas que me transportam para recordações, memórias de infância. Das que coloco aquele amor especial, aquela pitada de carinho único. São preparadas refeições que transbordam sentimentos numa mesa recheada de sorrisos, emoção e acima de tudo muito sabor.

Estamos em plena época de férias, as férias grandes para quem é estudante de anos ainda do primeiro ciclo. Sinto-me como se estivesse, agora, em pleno pátio da casa da minha avó, nas minha a reviver as minhas férias de Verão. Um pátio que para além de dar acesso à casa e a um sótão onde se guarda todos os anos a colheita de batatas novas, é um local que se inicia com alguns vasos de plantas e que se estende com um banco corrido de madeira e uma mesa igualmente de madeira a seu lado. Era e é nessa mesa que ainda se colocam todos os legumes e fruta que se apanham do quintal. É lá que se escolhe as nabiças e os espinafres, que se coloca as abóboras e as courgetes aquando a colheita e os tomates, Uma mesa preenchida por um vermelho sangue, por tomates de todos os tamanhos, uns mais maduros que outros, mas todos eles com um sabor inigualável.